ÚLTIMOS DIAS: Cildo Meireles no Museu de Serralves

Os museus de Arte Contemporânea de Serralves, o Centro de Arte Reina Sofia de Madrid, e o HangarBicocca de Milão conjugaram esforços para trazer ao Porto uma espetacular exposição do artista brasileiro Cildo Meireles. Constituída por diversas instalações de grandes dimensões, a redefinição de Arte Concetual de Meireles é feita através do apelo à experimentação por parte dos sentidos dos visitantes. Somos convidados à entrada a caminhar descalços sobre um enorme tapete de ovos de madeira, sentindo a ameaça sobre a cabeça de um grande painel revestido com balas de metralhadora AK-47 (Kalashnikov). Em seguida de uma tenda de indígenas forrada com notas de todo o mundo e cercada por toneladas de ossos de gado brasileiro ouve-se um constante ruído de motoserra invocando-nos para as velhas questões de desflorestação da grande floresta amazónica. Este é o primeiro impacto de Cildo Meireles sobre o visitante que mais à frente é convidado a entrar num túnel de vento e diferenciar o doce do salgado.

A caça ao tesouro prossegue, numa enorme meda de palha presa por um fio de ouro e onde se esconde dos olhares indiscretos uma pequena agulha fabricada nesse mesmo metal precioso. Prosseguindo chegamos à influência do dinheiro na sociedade atual: um molhe de notas numa pequena coluna convida os visitantes a sentirem a tentação de as levarem. A mesma sede de verem os diferentes estágios de uma garrafa de Coca Cola que evolui de cheia para vazia em cinco passos.

Mas a ganância não fica por aqui, as pessoas são conduzidas para uma sala branca, rodeada de espelhos onde está ao centro um antigo lavatório cheio de moedas de 1, 2, e cinco cêntimos, um estímulo à oferta, desinteressada e que pode ser vigiada através de uma câmara escura atrás de um espelho tal e qual num ‘hollywoodesco’ interrogatório policial.

A chegada ao paraíso acontece num outro espaço adjacente, depois de percorridos alguns sólidos fictícios cujas arestas são apenas cordões de lã marcadores de uma realidade utópica, ali está, um cais sobre um mar de páginas azuis.

Uma perspetiva do túnel de vento quente

Provavelmente a marioneta automática mais pequena do mundo

A tenda de notas, cercada por ossos num perímetro delimitado por velas

A tenda de notas, cercada por ossos num perímetro delimitado por velas

Observados a partir da câmara escura sem darem conta.

Por um punhado de notas.

Por um punhado de notas.

A nota de zero dólares.

A nota de zero dólares.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s